Novo Topo Maio
revistaotira
Home Panteão da Pátria

Panteão dos Heróis

 

 
 
Panteão dos Heróis

 

 

 

 

 
Panteão da Pátria integra o Conjunto Cultural Três Poderes criado em 07/09/1986 para homenagear os heróis nacionais – aqueles que possuíram ideais de liberdade e democracia.
O Panteão consagra, também, a memória de Tiradentes, que é o Patrono Cívico da Nação Brasileira.
Edificação de arquitetura modernista, projetado por Oscar Niemeyer.
Na exposição permanente do museu estão às obras:
O Mural da Liberdade;
O painel de Athos Bulcão;
Inconfidência Mineira de João Câmara;
O Vitral e O Pássaro, ambos de Marianne Peretti e O Negro, que guarda o Livro de Aço dos Heróis Nacionais.
Nele,estão registrados os nomes de Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, Zumbi dos Palmares, Marechal Deodoro da Fonseca, Dom Pedro I, Duque de Caxias, Plácido de Castro e o Almirante Tamandaré.
 
 
Panteão da Pátria
Palavra de origem grega (PANTHEION, no Latim PANTHEON) era, na antiga Roma, uma edificação dedicada a todos os deuses.
Na Grécia, também, Panteão era o templo erguido em consagração aos deuses. De estrutura circular e imponente, este tipo de construção influenciou e inspirou arquitetos de vários séculos.
Geralmente é iluminado com luz natural ou pouca iluminação, com a finalidade de levar as pessoas a uma atitude respeitosa e de reflexão.
Na Europa, algumas construções com essas características foram erguidas para reverenciar deuses ou heróis da pátria.
 
 
Panteão da Pátria Tancredo Neves
Criado para homenagear os heróis nacionais, ou seja, aqueles brasileiros que possuíram ideais de liberdade e democracia, o Panteão consagra, também, a memória de Tiradentes, que além de ser um dos heróis nacionais é o Patrono Cívico da Nação Brasileira.
Construído e doado ao governo do Distrito Federal pela Fundação Bradesco, tem três pavimentos e área total construída de 2.105 m².
Sua edificação lembra o formato de uma pomba e foi inaugurado pelo presidente José Sarney em 07 de setembro de 1986.
 
 
Histórico
A idéia de se erguer um monumento para homenagear os heróis nacionais surgiu no Palácio do Planalto, diante do corpo do presidente Tancredo Neves, inspirado nos ideais de liberdade e democracia que, a exemplo dos seus conterrâneos inconfidentes, tão bem soube representar.
A Pedra Fundamental do Panteão da Pátria Tancredo Neves foi lançada pelo presidente da República da França, François Miterrand, durante sua visita a Brasília, em 15 de outubro de 1985.
Quando o arquiteto Oscar Niemeyer, antes do projeto, começou a estudar o Panteão seu maior empenho era que ele se integrasse corretamente na praça, que não fosse tão grande, mas também não muito modesto, tivesse, enfim, a escala de importância exigida de um Panteão.
Imaginou um monumento severo, sóbrio e requintado, que causasse surpresa e desejo de ser visto de perto.
 
 
Conheça os ( Heróis Nacionais ) nas paginas seguintes.
 

fevereiro2017

Eventos Veteranos